19.8.17

FANTASMAS DO PASSADO

LIGADO EM VOCÊ


Programa para depois da escola, passar na casa do Alexandre e fazer aquilo com ele. Esse esquema já tinha algumas semanas e nenhum de nós estava interessado em namorar com o outro, a gente tava só de brincadeira. Naquele dia em questão a brincadeira ficou estranha. Eu havia tido um orgasmo mega blaster e fiquei alguns minutos deitado ali, em cima do cara.
Quando comecei a me mover, ele me disse pra não fazer isso.
- Não se mexe. Tem que tirar pra fora enquanto ainda está duro. Se tirar agora vai machucar nós dois.
Isso é verdade? Talvez seja, ele deve saber mais do que eu, ele é mais velho, tem 17 anos (quase um idoso).
- O que quer que eu faça então? perguntei.
- Espera ficar duro de novo e aí você tira. Ele disse.
Certo. Esperar. Estamos esperando. Resolvi fazer uma piada.
- E então, viu algum filme legal no cinema ultimamente?
- O último filme que vi no cinema foi o do Roger Rabbit. Não gostei.
Hein? Como assim ''não gostei''? Eu (ainda) amo aquele filme, ele é incrível.
- Acho que você não entendeu o filme. Ele tem efeitos especiais incríveis, a animação, a trilha musical ...
- Não, não gostei mesmo. Achei um filme bobo.
Ah, essa não, agora fiquei brabo. Eu deveria ... ''machucar nós dois''? Melhor deixar pra discutir isso depois.
- Anda logo, cara. Minha mãe vai chegar do trabalho a qualquer momento.
Eu tinha medo da mãe dele, ela parecia a madame Medusa de ''Bernardo e Bianca''. Mas o pai dele ... caramba ... aquele bigode, o peito peludo, mãos enormes ... senti uma reação. Estávamos livres !!!

Levantei da cama e comecei a me vestir.
- Olha, quando sair o vhs do filme, eu acho que a gente poderia ver ele juntos e ...
- Nem vem cara, aquele filme é uma droga.
Essa foi a gota.
- Quer saber? Só fiquei duro de novo porque pensei no seu pai.

Depois disso, ele não entrou em contato comigo no dia seguinte e nem na semana seguinte. Certo dia, ele apareceu na minha frente e me convidou pra ir na casa dele, mas com uma condição - se você pensar no meu pai de novo, eu te mato.
Tudo bem, vou pensar em algum filme bobo ...

18.8.17

DANIEL CRAIG, DOIS MOTIVOS


em cartaz - CORPO ELÉTRICO


Temático brasuca sobre ... nada. Quem escreveu aquela sinopse que tá solta na web? O filme não tem uma história, uma moral, desfecho ou linha de chegada, por isso o final aparece de repente. O filme conta apenas o dia a dia de um homocara em São Paulo. É bem realista, não tem dramas novelescos. O personagem principal não se abre para ninguém, nem pra nós, então fica difícil entender o cara, e o final quer que a gente entenda alguma coisa (mas, nesse ponto da trama, não estamos mais ligando pra nada).
 

 Sem metas


Elias trabalha numa pequena fábrica de tecido. Quando não está no trabalho, está acompanhado dos amigos, em festas e bares, ou fazendo sexo casual. Um dia pinta no pedaço um novo funcionário, um africano chamado Fernando. Parece que Elias se sente atraído pelo cara, faz uma investida ousada (esperando na porta da casa do rapaz !?!?!?!?), mas essa parte da trama não leva a lugar algum. Elias tem 23 anos, um emprego e uma vida social, não tem planos, não sabe o que quer do futuro barra vida, e parece não ligar ou se satisfazer com o que tem. O filme também deixa de explorar essa parte da trama. Temos apenas uma câmera acompanhando um cara qualquer barra normal por alguns dias, nada de extraordinário vai acontecer com ele.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: idem
ANO: 2017
PAÍS: brasil
DURAÇÃO: 1h 34min
DIRETOR: Marcelo Caetano
ELENCO: Kelner Macedo, Lucas Andrade, Welker Bungué e Ronaldo Serruya.
ESTREIA BR: 17 de agosto

em cartaz - ESTEROS


Melhor avisar antes, pouca coisa acontece nesse filme, ele tem um fiapo de história, não tá cheio de dramas, reviravoltas ou de diálogos impactantes, se você estiver com sono, pode acabar dormindo. Mas não é um filme ruim. Tudo bem, o roteiro deve ter uma ou duas páginas, e não é uma história original, serve para passar o tempo. Tenta ser bonitinho e romântico mas não consegue. É um filme bem curto e o final pinta de surpresa.

Brokeback Argentina


O filme conta a história de dois garotos, Jerónimo e Matías. São dois grandes amigos descobrindo a sexualidade. Também acompanhamos os dois adultos. Os flashbacks não trazem revelações e na versão adulta eles não costumam ter conversas muito profundas. Os dois se separaram quando o pai de Matías aceitou um trabalho no Brasil. Quando se reencontram, agora adultos, Jerónimo não esconde o fato de ser homossexual. Matías tem uma namorada brasileira e fica bem confuso quando reencontra o amigo. Os dois vão passar um dia no campo, Matías vai tentar colocar seus sentimentos barra pensamentos em ordem como se estivesse num filme temático dos anos 1990 (sou gay ou não? Por que é tão difícil? Oh céus!!!). O filme foi baseado num curta, de 2015, que mostra os dois garotos (sem a versão adulta) no carnaval, testemunhando o espancamento de um homossexual. Se este curta fizesse parte do filme, explicaria porque o Matías é tão homo-reprimido e daria um pouco mais de conteúdo para a trama.  












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: idem
ANO: 2016
PAÍSES: argentina, brasil, frança
DURAÇÃO: 1h 23min
DIRETOR: Papu Curotto
ELENCO: Ignacio Rogers, Esteban Masturini, Joaquin Parada, Blas Finardi Niz e Renata Calmon

16.8.17

OS MOMENTOS MAIS FODÁSTICOS DO TOM CRUISE IMPOSSÍVEL



EXPLOSÃO NA PONTE (MI3)
O filme mais fraquinho da franquia, tem um vilão legal, mas ele não combina com o restante do filme, sequer rola uma química entre ele e o herói. A cena da ponte foi parar no trailer, Cruise é jogado em cima de um carro pela onda de choque. A explosão aconteceu lá atrás e o cara foi jogado para a esquerda, tem problema?


FACA NO OLHO (MI2)
Havia um mecanismo no cabo da faca, fazia com que ela parasse a poucos milímetros do olho do ator, desde que o cara ficasse completamente imóvel. Quem quase morreu, de preocupação, foi o diretor John Woo, que não queria fazer essa cena, mas o ator insistiu.
 


PENDURADO (MI2)
Mesmo filme, outra cena arriscada. O diretor estava suando, Tom estava se divertindo. O ''balé'' do cara durante a escalada foi plagiado por muita gente, até por Homer Simpson.
 


SALTO DA MORTE (MI3)
É, esse terceiro filme vale a pena pelas cenas de ação. Aqui não há dúvidas, a sequência começa no rosto do ator, a câmera se afasta e pega o cara correndo até a borda do prédio e aí ele salta no vazio.
 


OUTRA ESCALADA (MI4)
Desta vez no prédio mais alto do mundo. Essa cena super mexeu comigo, eu vi o filme em IMAX. Só voltei a respirar quando o cara voltou pra dentro do prédio.


VIAJANDO NA TERCEIRA CLASSE (MI5)
Essa sequência incrível foi filmada oito vezes, um erro do piloto e o ator morreria. Também foi parar no trailer.

Última hora - Tom Cruise quebrou o tornozelo ontem, durante as filmagens (agora paradas) de MI6.
 

JASON LEWIS, LIDE COM ISSO